Brasil
Publicada em 10/01/19 às 15:14h - 31 visualizações
Concorrência da Marinha tem três empresas da RMVale na disputa
A Marinha do Brasil adiou para o primeiro trimestre de 2019 o resultado da concorrência para comprar quatro corvetas (navios de patrulhamento e defesa) da classe Tamandaré, pacote estimado em US$ 1,6 bilhão

Xandu Alves@xandualves10 | @xandualves10


Mar. Marinha do Brasil vai comprar quatro novos navios Corveta; empresas do Vale estão na disputa  (Foto: Divulgação)

A Marinha do Brasil adiou para o primeiro trimestre de 2019 o resultado da concorrência para comprar quatro corvetas (navios de patrulhamento e defesa) da classe Tamandaré, pacote estimado em US$ 1,6 bilhão.

Inicialmente prevista para o final de 2018, a decisão será divulgada até o final de março de 2019, segundo a Marinha.

Quatro consórcios foram selecionados pela Marinha para disputar o contrato, entre nove propostas recebidas. Os grupos concorrentes contam com três empresas do Vale do Paraíba: Embraer, Mectron e Akaer. As entregas dos navios estão previstas para o período de 2022 a 2025. Cada corveta custará cerca de US$ 400 milhões.

Especulou-se que o adiamento teria sido motivado pela posse do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), em 1º de janeiro.

Em nota, a Marinha negou a questão política e explicou o motivo do adiamento do resultado: "A única razão que motivou a alteração do calendário preestabelecido para a decisão final foi a necessidade de análise de informações adicionais, relativas às propostas finalistas".

EMPRESAS.

A Embraer Defesa & Segurança integra o consórcio "Águas Azuis", ao lado da Thyssenkrupp Marine Systems. Conquistando o contrato, a Atech, subsidiária da Embraer, fornecerá o Sistema de Gerenciamento de Combate dos navios em cooperação com a Atlas Elektronik, subsidiária da Thyssenkrupp.

Também disputam a concorrência os consórcios FLV, Villegagnon (com participação da Mectron, de São José dos Campos) e Damen Saab Tamandaré, da empresa sueca Saab, parceira da Embraer no projeto do caça supersônico Gripen NG, e que conta com a Akaer, de São José.

Empresa que vencer será a responsável pela fabricação, montagem e entrega

A empresa que vencer a concorrência da Marinha para a compra das quatro corvetas, será também a responsável pela fabricação, montagem e entrega de subsistemas que serão instalados nas corvetas. "Um projeto como o das Corvetas Tamandaré será uma importante vitrine para a Akaer, mas a satisfação maior é poder aplicar todo nosso conhecimento e tecnologia desenvolvida ao longo destes anos em uma nova área, que é a naval", disse Cesar Augusto Teixeira Andrade e Silva, fundador e CEO da Akaer. As empresas da região se beneficiam das regras da concorrência, que preveem 30% de conteúdo nacional para o primeiro navio e 40% para as demais embarcações. Todos os componentes e sistemas que compõem o projeto terão que ter tecnologia nacional.

Fonte Site O Vale




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário
Hora Certa




No Ar
Louve e Adore
Peça sua Música

  • Ricardo
    Cidade: Barra do una
    Música: Eu navegarei mano Hélio
  • Ricardo Guedes
    Cidade: Barra do una
    Música: Deus é fiel
  • Rodrigo
    Cidade: Jacarei
    Música: Relatos dos que ficaram
  • Zilda
    Cidade: Jacareí
    Música: Tu és fiel senhor
  • Márcio
    Cidade: São José dos Campos
    Música: Guerreiro de Deus Guilherme Camargo
  • Marcio
    Cidade: SJCampos
    Música: Vibe Guilherme Camargo
Mural



Sem Recados no momento
Publicidade Lateral
Estatísticas
Visitas: 7870 Usuários Online: 28


Fan Page

Enquete
Qual dessas Redes Sociais voce acessa?

 Instagram
 Youtube
 Facebook
 Twitter

Parceiros










Web Rádio Gospel Vale - Levando a Palavra de Deus Através da Internet para o Mundo
Copyright (c) 2019 - Web Rádio Gospel Vale - Todos os direitos reservados